terça-feira, 27 de agosto de 2013

A ARTE DE CUIDAR








         As emoções são públicas. Os sentimentos, privados. Nós, psicólogos, temos o privilégio de saber qual é o sentimento de nossos clientes. Trazemos à tona os sofrimentos secretos, guardados no âmago da alma, retirando os espinhos que ficaram armazenados nela ao longo de nossa trajetória de vida.
Todas as dificuldades emocionais são curáveis, dizia Eric Berne. Apoiada nisso, trabalho há 32 anos e hoje, 27 de agosto, dia do Psicólogo, quero agradecer a todos os meus clientes, que já passaram pela minha sala, pela minha vida tanto na clínica como nas empresas.
Obrigada por acreditarem que eu pude contribuir para o resgate do bem-estar, da posição OK/OK, do retorno de sapo para príncipe e princesa.
Obrigada por depositarem em mim a confiança, compartilhando sentimentos, angústias, esperanças, desejos de um amanhã melhor.
Obrigada por investirem nas relações humanas dentro do ambiente de trabalho.
Obrigada por me aceitarem nas minhas imperfeições, entendendo-me humana, vulnerável às vicissitudes da vida, embora todo meu empenho em me doar neste cuidado comigo e com o outro seja ele quem for, com a plenitude da minha alma.
Obrigada por tantos momentos únicos, de encontro, onde também muito enriqueci com suas histórias de vida, suas experiências, suas tentativas de acertar na busca pela felicidade.
Obrigada por trazerem a mim esta alma aberta, disponível para o crescimento emocional, constante, mesmo quando o sofrimento já passou e continuamos atentos à trajetória da vida com qualidade nas nossas relações interpessoais.
Obrigada por me colocarem na agenda de vocês, por driblarem o trânsito e tantos compromissos para chegarem até a minha sala e deixarem tudo lá fora parado, o celular desligado, para se dedicarem a esta construção do self com a minha contribuição, através do meu conhecimento e disponibilidade humana.
Obrigada por qualificarem a minha existência como pessoa e como profissional, permitindo-me exercitar este ofício de artesã da psiquê.
Aceitem minhas desculpas pelos meus erros e limitações. Posso dizer que, mesmo quando não foi possível atender à expectativa, estava dando o melhor de mim.
Todos vocês contribuíram e contribuem para que eu seja a pessoa que sou. Lidando com situações emocionalmente fortes, eu cresci internamente. Entendendo minhas próprias emoções para me capacitar na escuta descontaminada, eu me fortaleci.
Obrigada, muito obrigada! 

Kátia Ricardi de Abreu
Psicóloga CRP 06/15951-5